O canal para quem respira cliente.

Inteligência nos negócios

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin

Para consolidar e disponibilizar informações, a AGF Seguros decidiu investir em soluções tecnológicas. Com apoio da Cognos, empresa especializada em Business Intelligence (BI) e Corporate Performance Management (CPM), a companhia desenvolveu um portal de consolidação de resultados da América Latina – Brasil, Argentina, Colômbia e Venezuela – e um piloto, em implantação, focado em consultas de metas e Resultado de Operações de Seguros (ROS).
“Hoje a AGF Seguros vive um momento de disponibilização de informações”, afirma Adalberto José Ferrara, CIO da AGF Seguros no Brasil. Segundo o executivo, uma das funcionalidades mais importantes nesse projeto foi a capacidade de interface web, essencial na criação de qualquer portal.
A parceria com a Cognos, iniciada em 1997, já rendeu bons frutos à seguradora, como o lançamento do primeiro portal para corretores do mercado e a possibilidade de consultas gerenciais via Intranet. “Esse piloto focado em ROS é uma etapa da evolução natural que a AGF vem sofrendo, motivada por seu pioneirismo e por seus investimentos em TI. Antes, o ROS era mensal e fixo, apenas uma planilha impressa. Hoje já está sendo modelado um documento interativo, com acesso via Intranet, por meio da solução Power Play”, complementa o CIO.
Outro destaque é o desenvolvimento de cubos de dados específicos para cada um dos produtos. “A AGF Seguros tem quase 25 produtos, voltados à pessoa física e jurídica. Quanto mais específica a análise, mais efetivo será o gerenciamento e mais positivos os resultados. Diante de uma gama tão grande de parâmetros, o desafio não é dos mais simples”, aponta Ferrara.
Segundo Carlos Guimarães, diretor geral da Cognos no Brasil, os CIOs encontram-se hoje tendo de lidar com um enorme dilema: gerenciar suas companhias corporativamente, ao mesmo tempo em que os conhecimentos detalhados são cada vez mais exigidos. “É nesse momento que o bom uso da inteligência de negócios pode fazer a diferença. Quando os processos são bem planejados e analisados, certamente os resultados farão com que qualquer companhia consiga se destacar perante as demais concorrentes, sobreviver com inteligência”, destaca.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inteligência nos negócios

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin

Com o crescimento exponencial que vem alcançando nos últimos tempos, a Santana Têxtil, sediada no Estado do Ceará, notou que era necessário um aumento substancial na quantidade de informações que chegavam para os seus executivos e com isso previu a necessidade de apoiá-los no processo de tomada de decisões.
“A criação de filiais distantes geograficamente e o rápido aumento do número de dados a serem analisados nos exigiu a implantação de um Business Intelligence flexível, que nos ajudasse a preencher lacunas de padronização não só de conceitos e variáveis, mas também de informações e que desse mais agilidade aos executivos no acesso a esses dados”, afirma José Barreira, diretor de tecnologia da Santana.
Depois de conhecerem algumas opções disponíveis no mercado, encontraram no Fast B.I. Enterprise, da Execplan o que estavam procurando. “As outras opções analisadas foram descartadas em virtude das mesmas não serem uma solução completa de B.I., mas funcionarem como ferramentas de desenvolvimento para criação de aplicações”, explica Barreira. As negociações duraram cerca de apenas 45 dias, até que a Santana Têxtil optou por adquirir 25 licenças da solução distribuídas entre os executivos da seguinte forma: oito licenças para a diretoria, três para área comercial, cinco para produção, cinco para auditoria, duas para o RH e duas para os profissionais de suporte. A implementação de todos os módulos do Fast B.I. ocorreu em Janeiro de 2004. Segundo Barreira, o processo ocorreu de modo fácil e rápido, durando os 15 dias contratuais.
As expectativas da empresa em relação aos benefícios que o BI poderia trazer, como contribuir para a padronização dos conceitos e variáveis além da padronização das informações e mais agilidade aos executivos no acesso à informação, foram logo satisfeitas, já que os resultados foram sentidos de imediato. “Os executivos se mostraram bastante receptivos ao software e alguns departamentos já apresentam resultados otimizados”, acrescenta o executivo.
As áreas da Santana Têxtil que mais rapidamente se adaptaram ao sistema e se beneficiaram com isso foram a Produção e o Comercial. Para a primeira, os primeiros benefícios ocorreram no acompanhamento da melhoria de qualidade no processo de produção, pois os pontos falhos estão sendo detectados e “atacados” de maneira pontual. No setor comercial os benefícios foram ainda mais expressivos, pois com o uso do Fast B.I. Enterprise detectou-se muitas incoerências nas informações que antes eram usadas na tomada de decisões. “A melhor granularidade de informações relacionadas aos clientes, representantes e às transações de vendas melhoraram a qualidade das informações obtidas, portanto, as estratégias estão sendo estabelecidas de forma mais precisa”, diz Daniel Moura, diretor comercial da Santana Têxtil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima