O canal para quem respira cliente.

Siemens migra infra-estrutura de TI na AL

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin

Com o objetivo de integrar tecnologicamente 13 países (Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, El Salvador, Equador, Guatemala, Honduras, Nicarágua, México, Peru e Venezuela), a Siemens criou o Projeto Babylon. A ação vai unificar, consolidar e migrar a infra-estrutura de TI na América Latina, reduzindo 15% de custos nos serviços de infra-estrutura de TI.
O Projeto vai abranger mais de 12 mil funcionários, com a padronização de hardwares e softwares, para fornecer um ambiente mais seguro, garantir a privacidade das informações e, principalmente, facilitar a vida dos usuários da Siemens que utilizarão a partir de agora a mesma tecnologia. “Antes a infra-estrutura de TI da América Latina era composta por uma grande variedade de ambientes, domínios, equipamentos, sistemas operacionais e servidores de arquivos e correios eletrônicos” comenta Antonio Lima, consultor de Tecnologia da Informação da Siemens. Com o Babylon, a integração dos sistemas criará uma plataforma homogênea que padronizará os processos de administração e suporte em toda a região latino-americana. Os colaboradores Siemens poderão conectar-se em qualquer localidade da companhia do mundo, sem requerer configuração extra.
A primeira parte do Projeto Babylon unificará as redes. Com isso a Siemens espera reduzir custos de suporte e manutenção das estações de trabalho. “Com a mesma plataforma, centralizaremos o conhecimento para suporte, facilitaremos o reparo e a administração da rede, passando a trabalhar com prevenção de problemas”, afirma Lima.
Na segunda etapa, a Siemens adquiriu um novo servidor de correio eletrônico que consolidará as mensagens de todos os usuários em um único Data Center para toda a América Latina, que ficará localizado em São Paulo. Para essa ação, que também reduzirá custos de controle, suporte e manutenção, a Siemens adquiriu duas soluções que protegerão os sistemas contra surtos. O System Management Server (SMS), da Microsoft, é um software que permite ao usuário instalar outros softwares remotamente. A outra ferramenta é o Microsoft Operations Manager (MOM), uma solução de monitoramento, que funciona como um gerenciador pró-ativo, alertando o servidor quando a máquina está em situação de risco. Esses novos softwares padronizarão os processos administrativos e reduzirão o risco de problemas na rede, nos servidores e nas estações de trabalho.
Com a consolidação do correio eletrônico, a Siemens também usara uma função do Outlook 2003 chamada “Cache Mode”. Como uma ferramenta de controle, o “Cache Mode” fica dentro das estações e permite ao usuário ler e enviar mensagens sem a necessidade de conectar-se à rede, permitindo assim trabalhar em qualquer lugar e depois, apenas, atualizar as informações na próxima vez que se conectar à rede.
A implantação de todo o projeto, que teve início em dezembro de 2004 e está prevista para ser concluída em abril deste ano, será dividida entre Brasil, Argentina e outros países. No Brasil o processo de implantação passa pela atualização das plataformas, pois a plataforma usada nas máquinas já é compatível com as necessidades do mercado. Na Argentina, o processo será misto, algumas máquinas serão apenas atualizadas e outras formatadas e reinstaladas. Já no Chile e nas regiões Andina e Mesoamérica, todas as estações de trabalho serão formatadas e reinstaladas completamente. “Para garantir o cumprimento dos objetivos e continuidade do projeto, pretendemos realizar toda a migração técnica com o mínimo impacto possível para o dia-a-dia de nossos funcionários, com um processo consistente, verificando a compatibilidade de hardware e software em cada estação de trabalho”, conclui o executivo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima