O canal para quem respira cliente.

Yahoo Brasil divulga relatório sobre as principais tendências do varejo

Daniela Galego, Head of Sales do Yahoo Brasil

Estudo aponta soluções e inovações propondo transformar o segmento e os pontos de contato com os consumidores

O Yahoo Brasil, empresa global de mídia e tecnologia, anunciou a realização do Connect Creative Commerce, primeiro evento presencial após a pandemia, analisando as principais transformações e inovações do varejo, a partir da perspectiva de crescimento global do segmento e do peso dos canais digitais nas jornadas de consumo. Idealizado pela consultoria GoAd Media à pedido do Yahoo, a partir da curadoria e social listening nos festivais Consumer Electronics Show (CES), NRF Retail Big Show e South by Southwest (SXSW), teve como resultado o relatório “Connect Creative Commerce”.

O levantamento foi dividido em macrotemas, como a “nova fase do e-commerce”, “economia circular” e “tecnologias imersivas” e aponta diversas soluções que transformam o varejo e os pontos de contato com os consumidores. Isso porque, segundo dados do e-Marketer, o segmento se expandiu nas principais regiões do mundo, tendo uma projeção de crescimento de mais de 12% em 2021 – desta forma, os macrotemas do estudo estabelecem um contexto marcante de crescimento global acelerado do segmento.

Ecossistemas conectados

O evento teve início com José Saad Neto, head de Insights da GoAd Media, que apresentou os dados do estudo. Ao falar sobre a “nova era do e-commerce”, foi possível observar que o varejo está iniciando uma nova fase após as estratégias omnichannel, baseado nas experiências D2C  – Direct to Consumer -, que é responsável pela venda de produtos de uma indústria diretamente para o consumidor final. Também foi discutido sobre o “shoppable content”, que permite a interatividade, por meio das múltiplas telas e a interação com o conteúdo que vende; e o “creator commerce”, baseado na produção e distribuição de conteúdo em canais digitais, reforçando a potência da cultura de comunidades nos ecossistemas conectados. 

Entre a intenção e a ação de adquirir produtos sustentáveis, o segundo macrotema do ano é a economia circular que, guiados pelos pilares ESG, os varejistas investem em projetos e esforços para reutilizar materiais e minimizar impactos da produção. Ainda segundo o levantamento, a reciclagem de produtos e o reaproveitamento de matérias-primas estão entre os principais pilares da economia circular, que ganha espaço nas estratégias de comércio de grandes varejistas. 

Dados do relatório State of Tech Retail/CB Insights apontam que 60% das pessoas estão dispostas a comprar virtualmente de marcas que tenham seus produtos associados a causas sociais, enquanto 53% querem ter a opção de comprar de empresas com práticas sustentáveis – visto que a atuação responsável das empresas atende às demandas dos consumidores e cria conexões mais significativas e mais confiáveis entre a sociedade e as marcas.

Por fim, o terceiro macrotema do levantamento aponta o metaverso, palavra do ano, como nova solução nas experiências híbridas, com integração entre o ambiente físico e jornadas imersivas. No varejo, a inovação cria novas oportunidades de experimentação ao consumidor, além da compra de produtos e serviços, que desafia o conceito de posse e dá protagonismo aos tokens não fungíveis (NFT). Ainda em desenvolvimento, as indústrias testam experiências imersivas, por meio de três pilares: metaverso, Web3 e NFTs. De modo geral, embora as tecnologias e modelos de negócio ainda tenham muito a evoluir nessa área, o avanço do 5G deve impulsionar o setor. 

A Global Strategy Solutions Manager do Yahoo Brasil, Alyne Bacelar, apresentou dados sobre os novos modelos e como as formas de consumir vídeos se conectam por meio da TV Conectada e as plataformas de Over The Top (OTT). Segundo Alyne, o modelo de trabalho do Yahoo garante a segurança da entrega de mensagens no ambiente digital e permite a mensuração e tracking dos resultados, inclusive nos novos formatos.

Além das apresentações dos executivos, foi realizada uma mesa redonda na qual Guilherme Assumpção, Sales Manager do Yahoo Brasil, recebeu Magda Cani, Head of Growth do Banco BV, e Martin Zanlungo, Head of Media, Digital and Connections da Johnson & Johnson. Ao serem questionados sobre o futuro do varejo, os executivos afirmaram que as transformações acontecem de forma repentina, as marcas precisam estar atentas às mudanças para atenderem às expectativas de seus consumidores e que, nos próximos anos, terão aumentos consideráveis na jornada de compra dos consumidores. 

Para Daniela Galego, Head of Sales do Yahoo Brasil, o metaverso representa a oportunidade das marcas se conectarem com os consumidores de forma genuína. “Não se trata de oferecer apenas um produto ou serviço, mas de proporcionar uma experiência completa, com infinitas possibilidades para o seu público”, explica a executiva. “Com o relatório, podemos perceber que estamos diante da união entre a inovação e a qualidade do serviço ao cliente, podendo realizar isso por meio do entretenimento e de soluções com muita criatividade e tecnologia. Assim, as empresas podem caminhar para atender, cada vez mais, as necessidades de seus consumidores de maneira assertiva”, complementa. 

Além da análise da nova jornada de consumo, foi possível observar seis tendências que irão nortear as experiências do consumidor, a partir desse contexto de macrotemas do ano, da consolidação do e-commerce e das jornadas de experiências interativas:

Ascensão do CTV Commerce

  • Conteúdo de marca focado em produtos desponta como formato publicitário potente nas TVs Conectadas (CTV);
  • Uma integração cada vez maior da experiência da CTV com mobile. Mais agilidade nos pagamentos e no delivery são grandes ativos de competitividade;
  • Os shoppable vídeos tiveram um crescimento de 40% em 2021, segundo a pesquisa chamada “Retails Sales Trends”, realizada pelo eMarketer;
  • Um terço das pessoas que assistem a vídeos de e-commerce fazem isso pelo menos uma vez por semana;
  • Conectar a mensagem de marca, por meio das telas e direcionar os usuários para o funil de conversão no momento em que eles estão mais interessados, é uma das grandes vantagens da CTVs;
  • Entre as principais motivações, estão delivery gratuito e devolução, pagamento rápido e fácil, e experiências interativas;
  • Três em cada quatro telespectadores de CTVs usam o smartphone para procurar conteúdo relacionado enquanto estão assistindo à TV, o que indica a integração desses meios.

Personalização e contexto: moedas da economia digital

  • Personalizar a experiência de compra pode encurtar a jornada e surpreende os consumidores, desde que respeite o contexto;
  • Personalização em escala mira dados proprietários diante do cenário cookieless;
  • 65% dos consumidores procuram opções de compra mais convenientes no ambiente digital, segundo um estudo realizado pela Adobe;
  • Os anúncios personalizados representam uma taxa de conversão 92% maior;
  • 27% dos consumidores estão mais propensos a responder a experiências personalizadas do que a recomendações de influenciadores digitais.

A escalada dos pagamentos digitais

  • Agilidade e segurança sanitária se firmam como importantes fatores na experiência do cliente;
  • Cresce o investimento em tecnologias que permitem a compra sem contato, assim como a confiança do consumidor em relação às carteiras digitais;
  • 79% dos dos consumidores pretendem usar mais o self-checkout depois da pandemia de Covid-19;
  • 36% dos consumidores usaram o pagamento sem contato, por meio de suas carteiras digitais nos últimos seis meses;
  • 2,3 bilhões é o número de usuários de carteiras digitais no mundo hoje.

D2C Commerce: agilidade e explosão da nova economia

  • Vendas diretas ao consumidor são estimuladas pela consolidação de aplicativos e plataformas;
  • Formato impulsiona diversos setores da Nova Economia: mobilidade, cannabusiness, energia limpa etc.;
  • 68% da geração Z e 58% dos millennials encomendaram produtos diretamente das marcas, nos últimos seis meses;
  • 60% acreditam que o D2C commerce entrega uma melhor experiência se comparado a marketplaces e a outros formatos de venda;
  • 59% citaram programas de fidelidade como benefício do comércio direto ao consumidor;
  • 47% compram por serviços de assinatura e citam a conveniência da entrega em domicílio.

Creator Commerce: consumo na cultura de nichos

  • Economia dos creators engloba cultura digital e comunidades, impulsionando o social commerce e o live streaming shopping;
  • Varejo segmentado é o mais praticado neste campo, tendo a influência como fio condutor e modelos de ecossistemas como propulsores de negócios;
  • A potência da Creator Economy foi apresentada no SXSW 2022 por Amber Venz Box, fundadora da plataforma LTK. Ela mostrou que esse setor movimenta 100 bilhões de dólares globalmente;
  • 70% das empresas pretendem investir no marketing de influência, em 2022.

Economia Circular: sustentabilidade como estratégia

  • Indústrias B2C de diversos segmentos estabelecem metas relacionadas à economia circular;
  • Atuação responsável atende demandas urgentes e cria conexões significativas e mais confiáveis entre sociedade e marcas;
  • 60% dos consumidores ouvidos estão dispostos a comprar online de empresas que têm produtos associados a causas;
  • 44% estão dispostos a pagar um preço mais alto por produtos associados a causas;
  • 53% querem ter a opção de comprar de vendedores com práticas de negócios sustentáveis.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima