Registro de inadimplentes recua 1,4% em junho

0
0

Dados da Boa Vista Serviços com abrangência nacional indicam que a quantidade de novos registros de inadimplentes diminuiu 1,4% em junho na comparação com maio de 2012, variação desconsiderando os efeitos sazonais. Nos doze meses encerrados em junho houve avanço de 15,6%, comparado aos doze meses findos em junho de 2011. Por outro lado, comparado a junho de 2011, o indicador apresentou leve alta de 2,3%, evidenciando a sua desaceleração quando analisado no médio/longo prazo.
Espera-se que as melhorias nas condições do crédito na economia, influenciadas pela queda da taxa básica de juros e spreads bancários, e o aumento da população com vínculo empregatício ao longo dos últimos doze meses persistam, fazendo com que o crescimento do número de inadimplentes continue desacelerando ao longo de 2012. Neste sentido, projeções feitas pela Boa Vista Serviços indicam que 2012 acumulará uma variação próxima de 6% sobre 2011. O valor médio das dívidas incluídas em junho foi de R$1.208, um crescimento de 1,2% em relação a junho de 2011, ajustado para sazonalidade e inflação.
Regiões
O recuo de 1,4% (ante maio, descontados os efeitos sazonais) observado no indicador nacional é resultado da retração observada em todas as regiões do Brasil. A maior queda ocorreu na região Norte (3,8%). Já as regiões Sudeste e Nordeste, que possuem maior representatividade no indicador, impediram uma queda mais brusca, decaindo 1,1% e 0,9%, respectivamente.
Varejo
A quantidade de novos registros de inadimplentes apenas no setor do varejo contrariou o indicador geral com uma elevação mensal de 3%. Destaca-se a região Sul que apresentou alta de 7,8%, descontados os efeitos sazonais. Nordeste e Sudeste avançaram 2,6% no período. O indicador de abrangência nacional acumula crescimento de 20,7% nos dozes meses findos em junho de 2012, comparado aos doze encerrados em junho de 2011.
 
Recuperação de crédito:

Brasil
O indicador de recuperação de crédito – obtido a partir da quantidade de exclusões dos registros de inadimplentes – avançou 3,3% em relação a maio, descontados os efeitos sazonais. Após uma retração no mês anterior na comparação com abril, o crescimento deste mês mantém a tendência de crescimento em 2012, indicando que um maior número de consumidores busca estar em dia com suas obrigações quando comparado a 2011. O acumulado dos últimos doze meses em relação aos doze anteriores mostra uma alta de 13,8%.
Projeções econômicas feitas pela Boa Vista mostram que para 2012 é esperada a manutenção do crescimento do indicador, fechando 2012 com uma variação acumulada abaixo de 10%, quando comparado a 2011.
 
Regiões
Nordeste foi a região que apresentou a maior variação mensal, avançando 5,7% no mês de junho, expurgado o efeito sazonal. Já a Centro Oeste manteve-se próximo à estabilidade, crescendo 0,3%. O Sudeste, maior balizador do indicador nacional, evoluiu 3,3% no mês de junho e 15,1% no agregado dos últimos doze meses contra os doze anteriores.
 
Varejo
O indicador não apresentou a redução tipicamente observada no mês de junho, sem considerar os efeitos sazonais. Por isso, quando corrigidos os efeitos sazonais, o indicador apresentou forte alta de 8,2% em relação a maio. O acumulado dos últimos doze meses mostra uma ascensão de 19,3% em relação aos doze meses anteriores.