Apenas o começo…

0
14
No mercado há apenas três anos, a Quaddra já vem pondo as mangas de fora. Com um plano ousado de crescimento, a empresa de contact center que começou com 40 posições de atendimento espera chegar em 1200 posições de atendimento já em 2016. Hoje, ela conta com 600 PAs e 700 operadores, no seu site em Alphaville, Barueri (SP). “O plano é manter o objetivo de crescer três dígitos, intensificando nossas ações comerciais, mantendo o que de bom acontecer em 2015, buscando novas ações que nos deixem ainda mais em evidência”, detalha Alessandro Xavier, diretor geral da Quaddra. Dentro disso, a empresa investiu na profissionalização do departamento comercial, trazendo profissionais com larga experiência e importante rede de relacionamentos, além de adotar uma postura mais ativa na busca de oportunidades.
Com clientes como Liquigás, Cielo, Net, Bidu, Midea Carrier, Total Express e McDonald’s, a empresa vem focando em operações de backoffice/SAC que exigem maior atenção, perfil de contratação e tecnologia diferenciados. “Com essa estratégia, temos conquistado, desde a implantação, importantes contratos com vigência superior a três anos, realizando o atendimento completo da marca, nos deixando cada dia mais especializados em operações desse tipo.” Porém, os grandes pilares do crescimento estão na dobradinha pessoas e tecnologias. “Somo uma empresa que acredita e demonstra na prática, que esses dois fatores são fundamentais para atender ao novo consumidor”, reforça.
Na prática, isso se traduz na opção que a Quaddra fez de ter no quadro de colaboradores, principalmente entre os operadores, profissionais que morem na região de Barueri, proporcionando qualidade de vida, uma vez que mais de 80% chegam até a empresa com apenas uma condução, levando em média, 35 minutos no percurso. Além disso, a empresa busca proporcionar benefícios acima do praticado/exigido pelo mercado e remuneração variável mensal, o que proporciona taxas de absenteísmo e turn over descoladas do que é vivido atualmente pelo mercado. “Temos, por exemplo, um turn over espontâneo abaixo do 3% a.a.”
No que diz respeito à tecnologia, o diretor geral conta que a empresa tem investido em parcerias para ir além do fornecimento de telecom ou front end. “Isso é feito buscando entender verdadeiramente o ‘negócio’ dos nossos clientes, de maneira a trazermos e agregarmos inovação, automação, mobilidade e outras questões extremamente vivas no atual momento do mercado de call center”, explica. Essa visão vem ao encontro de uma necessidade do mercado, segundo Xavier, no que se refere a operações mais complexas, engatinhando na utilização de ferramentas de automação e atendimento mobile. “Por isso, investimento em tecnologia é fundamental. Nesse mercado, percebo que muitas empresas prometem automação e mobilidade e poucas podem entregar, verdadeiramente, algo integrado com os sistemas legados, sem grandes mobilizações de projetos e/ou customizações.” É dessa forma que a Quaddra espera manter o forte crescimento. Pois, como diz seu próprio diretor geral, há muita oportunidade, já que hoje se “faz muito com muito” e com as ferramentas citadas, é possível “fazer muito mais com menos” e no futuro próximo, “fazer muito mais com muito menos”.