Decisão para o comando

0
17



Dois mil e onze foi decisivo para a Atento. No segundo semestre do ano passado, a companhia renovou o comando da organização, trazendo para o cargo de CEO global Alejandro Reynal. O executivo iniciou carreira no Grupo Telefônica em 2000 e, de lá para cá, tem acumulado passagens por unidades da Atento e da Telefônica, até chegar, em outubro passado, ao topo da companhia, que está presente em 17 países.

 

Entre as missões que lhe foram atribuídas, três têm importância pessoal para Reynal: o foco na satisfação das necessidades dos clientes, o que, por consequência, gera lucro para a empresa; o ganho em agilidade, eficiência e qualidade num mercado competitivo; e a gestão de pessoas, consideradas o principal ativo da companhia.

 

Nesta semana o executivo, veio ao Brasil, motivado pela conquista do título de uma das melhores empresas para se trabalhar no País, em premiação realizada pelo instituto americano Great Place to Work. “Não somos uma empresa de tecnologia , somos uma empresa de pessoas. São 85 mil profissionais no Brasil. É uma empresa onde o principal ativo são as pessoas. Motivar é fundamental para nossa companhia”, explica em entrevista exclusiva ao portal Callcenter.inf.br, indicando que no ano passado a premiação reconheceu a Atento como uma das 25 melhores empresas para se trabalhar no mundo.

 

Outro ponto importante, abordado pelo executivo como diferencial, é a ampliação dos canais de relacionamento. “É muito interessante ver a evolução do setor. Nós temos que ver em primeira mão qual é a necessidade dos nossos clientes, e depois, temos que ser capazes de inovar. Uma das coisas que estamos oferecendo como parte do nosso produto é a multicanalidade”, frisa, otimista com as estratégias adotadas pela empresa. “A Atento tem crescido muito saudavelmente em 12, 13 anos de história. Quando analisamos nosso setor e vemos nossos clientes e serviços, observamos que temos muito potencial de crescimento nas atividades do setor financeiro, de tecnologia, de consumo, de telecom”, afirma.