O empurrãozinho importante

0
1
Com sua visão e desejo contínuo de crescimento, Suzy Helen Gomes Cunha conseguiu construir uma carreira dentro da Vector. A colaboradora, que entrou como recepcionista, passou pelos cargos de auxiliar administrativo, assistente administrativo, analista financeiro e, hoje, é analista financeiro sênior. Ela conta que os principais fatores para o seu crescimento profissional foi sua vontade, além de ter tido, em paralelo, uma gestão que incentivou o desenvolvimento. “O cenário de crescimento da empresa propicia o nosso crescimento e quando estamos preparados crescemos junto”, conta.
Suzy é um dos exemplos de colaboradores que souberam aproveitar as oportunidades geradas pela Vector. Ciente da importância da gestão de carreira, a empresa tem incentivado, cada vez mais, a formação e o aperfeiçoamento profissional por meio do PDI – Programada de Desenvolvimento Individual, Avaliação por Competências e capacitações técnicas e comportamentais. “Para nós esta troca é fundamental, já descobrimos talentos incríveis que nos ajudam e muito no relacionamento com nossos clientes”, comenta Daniel Tavares, gerente de recursos humanos da Vector Contact Center.
Ele acrescenta que o setor de contact center requer atualização constante, não apenas de informação, como também na gestão da carreira. “A retenção é uma necessidade e um diferencial competitivo e o programa de gestão de carreira ajuda a reter e a motivar melhor os funcionários dessa área.” Tanto que, como resultado, a Vector tem funcionários cada vez mais comprometidos, redução do turnover em todas as áreas e cargos e, consequentemente, um clima organizacional saudável e propenso a bons resultados.
Para isso, o executivo revela que o segredo está na formatação do plano de carreira, que precisa ser muito bem pensado e levar em consideração o quadro de funcionários existentes. É necessário que cada gestor de cada área conheça bem a equipe e como deve trabalhar a colocação e função de cada um. Deve haver uma sintonia entre o departamento de RH com os gestores de cada área.
Outro fator importante é a parceria que deve existir entre empresa e colaboradores, onde, a empresa dá a infraestrutura necessária ao funcionário para crescer e se aperfeiçoar, em contrapartida, o colaborador busca pelas melhores práticas por meio de cursos, coaching e acesso à informação. “Tanto colaborador, quanto empresa precisam agir em colaboração. E os direitos e deveres de cada um devem ser colocados com muita clareza antes, durante e depois do processo.” Dentro disso, Suzy pontua que sempre procurou se preparar para as oportunidades. “Mesmo quando era recepcionista, busquei fazer cursos e especializações voltadas para os cargos que visualizava lá na frente. Também sempre contribuí, mesmo quando não era uma atividade específica da minha área, vejo que esta pró-atividade ajudou bastante para chegar onde estou hoje.”