Clique e visite a landing do Congresso ClienteSA 2022

O canal para quem respira cliente.

Crise no comércio

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
O movimento do comércio caiu 1,8% em maio, na comparação com o mês anterior. Segundo dados nacionais do varejo, apurados pela Boa Vista SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito). Já na analise interanual (maio/15 contra maio/14), o indicador caiu 3,2%, e no acumulado do ano (janeiro/15 a maio/15) houve queda de 1,3%. Na variação acumulada em 12 meses (junho/14 a maio/15 contra os 12 meses antecedentes), porém, o indicador ainda apresenta leve crescimento de 0,7%.
  
O indicador continua apresentando desaceleração em sua tendência de longo prazo, fato observado desde meados do segundo semestre de 2014, e acompanha o resultado oficial para o setor varejista medido pelo IBGE. Fatores macroeconômicos como elevação de juros, piora do mercado de trabalho, aumento de tributos e inflação em patamar elevado continuarão afetando de forma intensa a confiança e o poder de compra do consumidor em 2015.
Dentre os principais setores, o setor de “Móveis e Eletrodomésticos” apresentou queda de 5,3% entre abril e maio de 2015, descontados os efeitos sazonais. Nos dados sem ajuste sazonal, a variação acumulada em 12 meses apresentou queda de -0,2%. A categoria de “Tecidos, Vestuários e Calçados” caiu 1,3% em maio. Já no acumulado em 12 meses, houve alta de 1,4%. A atividade do setor de “Supermercados, Alimentos e Bebidas” subiu apenas 0,3% em maio, na série dessazonalizada. Na análise acumulada em 12 meses, houve elevação de 1,5%. Por fim, o segmento de “Combustíveis e Lubrificantes” subiu 1,9% em maio – considerando dados dessazonalizados. Na tendência de longo prazo (dados acumulados em 12 meses) apresentou elevação de 2,1%.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima