Governo fluminense atualiza ambiente de TI

0
0


Com o objetivo de atualizar a infra-estrutura de TI para suportar a ampliação dos projetos, a pasta da Fazenda do Estado do Rio de Janeiro promoveu, no segundo semestre do ano passado, uma licitação pública para a aquisição de equipamentos de armazenamento e backup. Autora da melhor proposta, a Cimcorp, integradora e provedora de soluções de tecnologia da informação e outsourcing, venceu a concorrência para a implantação do projeto no órgão estadual.

Com um investimento de aproximadamente R$ 1,1 milhão, a Secretaria adquiriu servidores, soluções de storage, softwares de backup, aplicativos e unidades robóticas para implementar um ambiente em cluster, que possibilitasse maior independência junto aos fabricantes. Essa exigência obrigou ainda a utilização de Linux como sistema operacional da solução.

Essa nova arquitetura foi destinada a eliminar os problemas de falta de capacidade de armazenamento, processamento e contigência para a expansão dos projetos de TI, uma vez que o banco de dados vigente já estava com seis anos de uso e apresentava uma série de problemas de desempenho e segurança. “Precisávamos de um ambiente de alta disponibilidade, 100% ativo e que permitisse aumentar a capacidade de processamento em 200% e quadruplicar a capacidade de armazenamento de dados”, explica Generino Mota, assessor chefe de informática das três secretarias.

Além disso, essa infra-estrutura devia ser dividida e instalada em dois prédios para garantir a disponibilidade mesmo em caso de sinistro de um deles. “Com isso, garantimos segurança e redução de custos com manutenção e licenças de software”, ressalta Mota.

Diante desse cenário, a Cimcorp configurou e instalou os equipamentos e acompanhou todo o processo até a homologação, migração e implementação final do projeto, que ocorreu no início do mês de março. Até agora, os resultados de aumento de performance e volume de armazenamento estão dentro dos padrões esperados. “Com os ajustes que estão em processo de conclusão nos servidores de aplicação, até o final de março nosso ambiente estará 100% redundante, o que garante a continuidade das operações em qualquer um dos prédios, caso haja algum problema. Paralelamente, com as Secretarias de Controle, Receita e Finanças munidas de tecnologia, seremos capazes de dar mais agilidade e confiança aos nossos projetos de negócio”, conta Mota.