Vai abrir mão da margem de lucro?

0
2
Cautela, esta é a palavra de ordem do momento. Cautela por parte dos consumidores, que vêm com quedas constantes na confiança, por conta do atual cenário econômico – alta da inflação, do dólar e das taxas de juros de cartão de crédito e cheque especial. E também por parte das empresas que veem a frequência de seus clientes nas compras diminuírem, uma vez que esses passaram a comprar apenas o necessário. “Os brasileiros também estão adiando planos, como trocar de carro ou comprar uma TV da última geração”, acrescenta Thiago Flores, diretor executivo do site Zoom.
Ele alerta que, em situações de retração de consumo como esta, é importante que as empresas se preparem para abrirem mão das margens de lucro, se quiserem manter o ritmo de vendas, pois essa é a hora de criarem promoções mais agressivas na missão de atrair ainda mais os clientes. “O preço acaba se tornando um fator tão importante quanto o atendimento nesse momento”, ressalta. De acordo com uma pesquisa realizada pelo Zoom com mais de nove mil pessoas, em fevereiro, a maioria das pessoas considera preço e confiabilidade da loja como fatores importantes para decidir a compra on-line. “Se considerarmos o nicho dos comparadores de preços e produtos, o consumidor buscará mais ferramentas em sites de apoio à compra porque priorizará preços, mas sem correr riscos com lojas das quais desconfia.”
É preciso procurar, também, por estratégias que sejam atrativas para as compras, porque em tempos de abundância acaba sendo mais comum que o cliente vá até a loja, não o contrário. Mas não há razão ainda para grandes desesperos, o cenário não tão negativo, pois os clientes que confiam e já estão fidelizados pela empresa não a deixarão, ainda que diminuam a quantidade de compras. O que também não deixa de ser um momento vantajoso para se aproximar do público e procurar cativá-lo.
Para o Zoom, como explica o diretor, a atual situação não é ruim, pois é benéfico tanto para a empresa quanto para o cliente procurarem pelo site, por conta da certeza de que a compra será feita com segurança. “O site oferece diversos recursos para garantir que o cliente faça a melhor compra, auxiliando-o desde o processo de escolha do produto e ajudando-o a ter certeza de que realmente está finalizando sua compra em uma loja confiável. Ainda assim, se acontecer qualquer imprevisto, pode contar com o serviço gratuito Zoom Garante, que assegura ao cliente o recebimento do produto comprado ou o dinheiro de volta”, adiciona. Sem contar outros recursos, como histórico, newsletter, alertas de preços, filtros de busca, conteúdo informativo, que também ajudam na escolha do produto. “Isso estreitará o relacionamento com nossos clientes, que entenderão que estaremos ao seu lado para apoiá-lo a fazer a melhor compra.”
Ainda que as condições não sejam favoráveis e seja preciso, até mesmo, rever metas, Flores garante que nem todos os setores poderão ser afetados – por mais que o cenário econômico tende a não melhorar em curto prazo, como será o caso do comércio eletrônico. “Estima-se um crescimento de 20% para este ano, pois por ser um mercado muito novo, tem um imenso potencial de expansão. É um setor que crescerá na contramão da economia brasileira.”