A crise bate à porta

0
4

 “O cenário financeiro do Brasil  é visto com muita cautela, pois, apesar dos esforços do o governo para manter a economia em atividade, parece que, de fato, a crise está querendo entrar de qualquer jeito”, observa Marcelo Lico, administrador de empresas e sócio-diretor da Crowe Horwath Brasil, questionado sobre o panorama financeiro Brasileiro. “O melhor exemplo dessa ineficiência é que depois de muito tempo, houve uma redução na geração de empregos de aproximadamente 26% no primeiro semestre de 2012, quando comparado com o mesmo período do ano de 2011”.
Diante do panorama que se desenha, a postura das empresas deve ser conservadora, é o que aconselha Lico. “Monitorar de perto os seus custos e avaliar bem as projeções de resultados, fazendo os devidos ajustes sempre que necessário, determinando um cenário conservador. O que visa proteger a saúde financeira da empresa”, pontua.
Apesar das medidas de estímulo do Governo, as perspectivas não são as melhores dada a conjuntura econômica internacional, avalia o administrador. “Crises pontuais que vêm ocorrendo por todo o mundo, em países estratégicos para os negócios, como a crise européia, por exemplo, resulta na diminuição da confiança dos empresários em efetuar maiores investimentos. De qualquer forma, falando agora em termos do nosso país, fica a torcida para que os recursos gerados por aqui reúnam condições para aquecer o mercado brasileiro”, frisa e finaliza Lico.