De que forma negociar?

0
3
O e-mail é a forma preferida de abordagem dos devedores (61,56%), na hora de renegociar uma dívida. Já 19,05% preferem contato via celular, 11,22% por carta apenas 4,76% via telefone fixo ou comercial. Os dados são do Instituto Geoc, que reúne empresas de cobrança do Brasil, e anualmente traça o perfil dos inadimplentes no país. As opções de negociação que mais agradam o consumidor são: desconto para viabilizar o pagamento (33,67%), parcelamento do saldo devedor/refinanciamento (31,97%), condições de quitar o saldo devedor de uma só vez (26,53%) e adequação da data para o primeiro pagamento adequada às suas necessidades (7,82%). 
Questionados sobre a maior dificuldade encontrada para negociar a dívida, os entrevistados apontaram: proposta que não atende as reais necessidades (62,59%), falta de flexibilidade na negociação (14,97%) e falta de orientação/clareza para explicar os encargos de cobrança (7,82%). O que mais motiva o devedor a quitar sua dívida é a necessidade de limpar o nome (62,93%), evitar protesto judicial (22,45%) e boa vontade do credor no momento da negociação (18,37%). 
“Por meio de suas assessorias, o Instituto Geoc trabalha incessantemente para trazer os consumidores inadimplentes de volta ao crédito. A partir de pesquisas como estas, os credores podem desenvolver políticas de negociação para que a dívida seja quitada e o consumidor volte a consumir novamente”, comenta Jefferson Frauches Viana, diretor do Instituto Geoc.