Economia brasileira pede nova cobrança

0
2
O ciclo de crescimento acelerado do Brasil verificado a partir da implementação do plano real está se aproximando do pico máximo. Isso denota que a nova cobrança assume um papel muito mais relevante no ciclo de crédito. Esse será um dos principais focos do 8º Congresso Nacional das Empresas de Recuperação de Crédito, promovido pela Aserc, Associação Nacional das Empresas de Recuperação de Crédito. Marcado para os dias 14 e 15 de outubro, em São Paulo, o encontro tem como objetivo transmitir aos participantes de que o mercado deve passar por uma grande transformação.
Na avaliação da entidade, está na hora do mercado prestar mais atenção às ameaças de excesso de endividamento, com os consequentes “estouros” de bolha de crédito, que tanto prejuízo causaram recentemente nas economias do mundo todo. Embora o sistema financeiro nacional tenha conseguido manter a inadimplência e o endividamento em patamares toleráveis até o momento, o ciclo de crescimento deve se amenizar trazendo novos desafios.
É nesse cenário, que surge a necessidade de uma nova cobrança, feita a partir de recursos humanos mais desenvolvidos, por tecnologias que toda semana se aperfeiçoam e com base em uma gestão e otimização dos bancos de dados. Por isso, a programação do 8º Congresso terá três principais focos: recursos humanos, gestão de dados e tecnologia. A Aserc espera, dessa forma, preparar empresários, contratantes e os próprios consumidores para regras mais estritas de concessão de crédito e a importância dos instrumentos de gestão – estatísticos, tecnológicos, treinamentos intensivos.
Serviço
Datas: 14 e 15 de outubro
Horário: 9h às 18h
Local: Novotel Jaraguá – Rua Martins Fontes, 71, Centro – São Paulo/SP
Inscrições pelo telefone (11) 3104-5160 ou no site aserc.org.br/congressomidia