Governo quer ampliar estimulo à atividade

0
3

Os governos estadual e municipal estão contando com o setor de call center para reativar a área central da capital paulista, indo além dos limites da área bat izada de ‘cracolândia’. O recado foi dado durante encontro de representantes do grupo Projeto ICMS com o secretário João Meirelles, da Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico. Ele fez questão de enfatizar ter assumido o compromisso de transformar São Paulo em pólo internacional de callcenter junto ao governador Geraldo Alckmin e ao prefeito José Serra, com apoio do deputado Estadual João Caramez (PSDB), responsável pelo encaminhamento do Projeto de redução de 40% do ICMS que recai sobre a conta telefônica das empresas de callcenter, que deve ser regulamentada na primeira semana de julho.

“Nosso objetivo é fazer São Paulo ocupar o espaço que lhe cabe no cenário nacional e internacional. Considerando que a área central da capital paulista é excepcional para a concentração das empresas, e temos muitos recursos que podem ser potencializados (3 universidades, escolas técnicas, de Inglês e áreas prediais) e outros benefícios que estamos abertos para discutir. Queremos saber o que vocês precisam para transformarmos a cidade, a princípio, em um reconhecido pólo nacional e exportador de serviço”, afirmou o secretário ao grupo que compareceu à audiência, formado por Oscar Teixeira, ex-presidente do Sindicato patronal, o Sintelmark, e responsável pelo levantamento técnico do estudo que levou à redução do ICMS; Marcelo Guerreiro, presidente do Sintelmark; Alexandre Jau, representando o presidente da Abemd, Efraim Kapulski; e Vilnor Grube, diretor da revista ClienteSA e do portal Callcenter.inf.br, referência da base de dados utilizada para suportar o estudo que levou o governo a reduzir o ICMS.

Os representantes do grupo se comprometeram com Meirelles a promover um encontro com representantes das empresas setoriais na primeira semana de julho e, até meados de julho, promover um novo encontro com o secretário para lhe entregar uma proposta oficial do setor. “Gostaríamos de lembrar também que para facilitar e agilizar todo o processo, nós elegemos o deputado Caramez o representante da atividade perante o governo”, argumentou.

Além da vontade política e interesse em apoiar a atividade de callcenter, vista como estratégica para o governo pelo seu crescimento e potencial de geração de empregos, Meirelles explicou que o governo estadual tem hoje facilidades para promover aproximação entre as empresas com representantes dos governos de países da Ásia. “Temos estreitado relacionamento com os governos dos países asiáticos e podemos estimular negócios, levando empresas brasileiras. Para isso, precisamos rapidamente dar continuidade aos nossos projetos”, comentou. A reunião, que durou mais de uma hora, foi importante para o setor, de acordo com Jau, por demonstrar o reconhecimento dos governo (tanto estadual quanto municipal) em relação à importância da atividade. “Só este fato já representa uma conquista histórica da atividade”, pondera.