Aproveite. Ainda dá tempo de inscrever seu case

O canal para quem suspira cliente.

São Paulo, Brasil - 28 de fevereiro de 2024, 18:52

IA generativa está cada vez disponível e requer estratégia

Alexey Boas, diretor de tecnologia da Thoughtworks LATAM

Relatório da Thoughtworks aponta cinco tendências que podem sustentar e potencializar o uso da nova tecnologia em favor das marcas e seus clientes  

A IA gerativa, ou GenAI, está no caminho para ser utilizada em todas as áreas de negócios à medida que se torna mais disponível, acessível e relevante a muitas pessoas. Contudo, é necessária uma estratégia de dados sólida e objetivos claros para aproveitar as oportunidades desta tecnologia. A constatação e recomendação fazem parte da quarta edição do “Looking Glass”, relatório elaborado pela Thoughtworks, consultoria global de tecnologia que integra estratégia, design e engenharia para habilitar a inovação digital. O documento conta com cinco lentes que analisam tendências em tecnologia e apontam oportunidades de negócios no mercado.

De acordo com o estudo, a IA generativa pode acelerar boas e más decisões, por isso, a consultoria explica que para se protegerem dos riscos, as empresas devem concentrar-se em tornar os dados mais acessíveis, confiáveis, interoperacionais e reutilizáveis, tudo de uma forma altamente segura e com privacidade. A Thoughtworks afirma que plataformas de dados com mentalidade voltada para o produto fornecem a base mais viável para o sucesso.

“As plataformas de dados permitem que as empresas coletem insights, construam sistemas de IA confiáveis, controlem riscos, além de serem um componente-chave na criação, gerenciamento e aplicação da governança de dados. Este último é um dos maiores desafios que muitas organizações enfrentam. No entanto, não para por aí. Ter controle sobre a direção e os resultados dos sistemas de IA faz parte da prática tecnológica responsável e é essencial para mitigar consequências indesejadas”, “, analisou Rachel Laycock, diretora de tecnologia da Thoughtworks.

As “cinco lentes” do relatório Looking Glass 2024 são as seguintes:

IA em todos os lugares: A capacidade de integrar a IA de forma eficaz para melhorar o desempenho das pessoas em seus trabalhos será fundamental para o sucesso das empresas no futuro. As organizações precisarão ter entendimento de quais tecnologias podem se beneficiar e como elas serão utilizadas.

Obtendo valor a partir de dados e plataformas de IA: Embora fundamental para uma estratégia de IA, uma plataforma de dados com acesso seguro a dados confiáveis e atualizados é vital para todas as empresas, mesmo aquelas que não planejam construir aplicações de GenAI a curto prazo.

Interações em evolução: Desde interfaces de voz até realidade aumentada, as soluções existentes estão se tornando mais imersivas e integradas. As organizações precisam repensar a forma como se envolvem, aprendem e encantam seus stakeholders.

Acelerando a convergência físico-digital: O software é o componente central de tudo, desde veículos até eletrodomésticos. Não são apenas as organizações com conexão ao ambiente físico que precisam preencher a lacuna entre o real e o virtual – esperamos que isso atinja qualquer organização que não seja puramente digital.

Tecnologia responsável – uma consideração crítica: Os cuidados em torno da privacidade, segurança e sustentabilidade precisam estar firmemente incorporados na abordagem tecnológica de uma organização.

Otimismo brasileiro

De acordo com a pesquisa realizada pela Thoughtworks em 10 países, o Brasil é o segundo mais otimista com o avanço da IA generativa. “Apesar do sentimento positivo, entendemos que esse assunto também desperta receios com o possível uso indevido de dados, disseminação de fake news e vieses preconceituosos. Isso tudo reforça a importância de as organizações entenderem o seu papel e responsabilidades na sociedade e de que forma elas podem contribuir para gerarem impactos positivos. A GenAI oferece muitas oportunidades, mas, antes, é preciso se preocupar em como dissipar os medos existentes e utilizá-la de forma responsável”, afirmou Alexey Boas, diretor de tecnologia da Thoughtworks LATAM.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima