Clique e visite a landing do Congresso ClienteSA 2022

O canal para quem respira cliente.

Seguros Unimed tem ganho operacional de R$ 100 milhões com ajuda de robôs

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on linkedin
Jones Sabino, arquiteto da Prime Control responsável pelo projeto

Com automação, empresa entrega mais eficiência e melhor experiência ao cliente

A Seguros Unimed anunciou que, em termos de ganho operacional, as estimativas da empresa já ultrapassam os R$ 100 milhões como resultado do uso de mais de 30 robôs em funcionalidade criados na parceria com a Prime Control. Dos mais simples aos mais complexos, os mesmos fazem, por exemplo, a leitura inteligente de documentos tais como processos de certidões de óbito. 

De acordo com Jones Sabino, arquiteto da Prime Control responsável pelo projeto, quando procurada pela Seguros Unimed, a empresa se deparou com um desafio: desenvolver uma solução de RPA – Automação de Processos Robóticos – para a área de sinistros de saúde. Somente dentro desta área os reembolsos médicos e outros sinistros da rede de saúde são pagos em um volume de cerca de R$ 1 bilhão por ano. Para o executivo, “era evidente a necessidade de ter uma automação que fosse ágil, tanto nas análises de cada cliente, quanto nos pagamentos de reembolsos”. 

O especialista da Prime Control conta que a Seguros Unimed já possuía um robô responsável pela área de sinistros de saúde, “mas com algumas ineficiências por se tratar de um sistema ultrapassado, como: altos custos de licença e manutenção, além da limitação ao desenvolver a automação dos processos em si. Por se tratar de uma primeira geração de RPA, o antigo robô não viabilizava a rapidez necessária para trazer retorno financeiro suficiente para a demanda do momento”. 

Foi durante a análise dos requerimentos que o time da Prime Control chegou à conclusão da necessidade de uma solução gerada pela segunda geração de RPA, consistindo em tecnologias de código aberto, sem custos de licença e sem limites para seu desenvolvimento. Desta forma, foi utilizada a nuvem programada para que os custos que são atrelados à aplicação fossem apenas com base nas horas utilizadas, gerando otimização e maior economia de tempo e dinheiro.

O responsável pelo projeto explica que a parte prática foi realizada a partir da prova de conceito (PoC) para comprovar a eficiência do mais novo robô. “O objetivo era provar que todo o processo do reembolso poderia ser inteiramente tecnológico e independente, sem a necessidade de ter algum funcionário ditando comandos. Desta forma, possibilitaria a capacidade de suprir toda a demanda que a Seguros Unimed tinha no momento e, até mesmo, que viria a ter. Devido ao grande sucesso, a companhia logo optou por colocar o robô em produção o mais rápido possível, demorando apenas um mês para ser desenvolvido e aplicado”. 

Logo na primeira semana, o robô analisou todo o material que estava pendente, confirmando sua eficiência. A média de tempo para reembolso ganhou uma redução de oito minutos para 30 segundos, com isso o departamento passou de 16 para 7 pessoas, que foram realocadas em outras funções. “A experiência do cliente teve um enorme salto de eficiência. Alguns segurados chegam a receber o reembolso em apenas 24 horas, um tempo record. Além de melhorar o relacionamento com o cliente, a Seguros Unimed teve uma economia de aproximadamente R$ 20 milhões”, garante o especialista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima