Burocracia e inadimplência afetam a logística das empresas

0
20



O avanço do endividamento nos últimos anos e o descontrole do consumidor ao assumir novas dívidas fazem muitos se desesperarem atrás dos documentos solicitados nos processos de cobranças. Diante da burocracia, cresce, também, o volume de informações que as empresas precisam guardar para atender a legislação.  As caixas armazenadas nas empresas do setor de guarda e gerenciamento de dados somam cerca de 120 bilhões de documentos e lotam os galpões das firmas especializadas. Estima-se que existam mais 50 milhões arquivadas nas empresas e instituições que ainda não terceirizaram a gestão de documentos – a maioria delas de pequeno e médio portes.


Diante do novo cenário, as operadoras especializadas aumentam a cesta de serviços na área de gerenciamento de informações. Por concentrar todos os dados necessários, conseguem montar rapidamente os dossiês utilizados nas ações de recuperação de crédito. Na maioria das vezes, a quantidade é expressiva e inclui contratos assinados, comprovantes de entrega da mercadoria, cópias dos documentos de identidade do devedor, comprovante de endereço e demais documentos necessários para a juntada da certidão da notificação extrajudicial.


De acordo com a Keepers Brasil, uma das empresas do setor, o volume de serviços aumentou nos processos de cobrança, mediante a geração dos “kits de ajuizamento”. Trata-se de um dossiê de documentos que pode ser disponibilizado eletronicamente aos advogados das empresas reclamantes a qualquer tempo e local. “A agilidade é fundamental para os credores receberem logo seus créditos e poderem alavancar mais vendas. Conseguimos reduzir drasticamente os prazos de ajuizamento. Evidentemente os custos iniciais nos processos de recuperação de crédito também são bem menores, em mais de 80%”, estima Eduardo Coppola, diretor da Keepers.