Relendo 2008 em busca das lições para 2009!

0
0



Durante o ano, escrevi sobre livros sempre com o objetivo de provocar nossas certezas, buscar caminhos alternativos e testar os modelos fora da caixa. Vale a pena reler algumas lições que poderão ser úteis.

No mercado competitivo, as empresas garimpam oportunidades de comunicação. Um dos atalhos é o bom relacionamento com a imprensa. Para facilitar nossa vida, a doutora Luciene Lucas convocou um time de craques no livro “Media training”. Um ótimo ponto de partida.

O jornalista Ethevaldo Siqueira narra as mudanças tecnológicas na obra “Revolução digital”. Ele viaja desde 1906, com a invenção da válvula, até chegar ao Google, Wikipedia e iPhone. É preciso conhecer o passado para sonhar com um futuro melhor.

“Cirque du soleil” é um livro sobre o grupo criado, em 1984, por artistas de rua que já rodou o mundo e foi visto por milhões. Para mudar as coisas, basta um novo jeito de pensar na magia de arriscar. Um verdadeiro espetáculo de leitura.

“O meu Everest” conta a experiência de Luciano Pires, um executivo que realiza seu sonho. Uma pessoa comum fazendo algo incomum gerou um livro inspirador. Fala ainda das suas estratégias para colocar o livro no mercado. Uma aula de relações públicas aplicada.

“A cauda longa” é o fruto de muita pesquisa nas empresas que estão redefinindo a economia do século XXI. Uma combinação do novo perfil do consumidor com novas tecnologias que permitem redução de custos. A internet está transformando o tradicional mercado de massa em milhões de nichos de mercado por meio de três forças: faça, divulgue e me ajude a encontrar. E assim, Chris Anderson transformou uma idéia simples em um novo best seller mundial.

O clássico “Quem mexeu no meu queijo?”, de Spencer Johnson, é uma leitura simples com idéias profundas. Uma parábola sobre homens, ratos, queijos e um labirinto. Como lidar com imprevistos? Mexa o seu queijo e aprenda a conviver melhor com as mudanças.

“A lição final” descreve um difícil exercício de planejamento.  O professor Randy Pausch recebeu o diagnóstico de câncer aos 47 anos. Como um dedicado pai de três filhos poderia planejar um futuro do qual ele não participaria? Pausch faleceu em julho de 2008, mas nos deixou uma grande lição de vida.

“A estratégia das marcas próprias” é um livro que trata desse mercado de 1 trilhão de dólares. Os autores, Nirmalya Kumar e Jan-Benedict Steenkamp, escreveram sobre vários casos de clientes que viraram concorrentes, com abordagem imparcial sobre os dois lados da disputa. Indispensável para fabricantes e consumidores do Mercado 2.0.

O grande mestre do marketing, Carlos Alberto Júlio, dá uma aula no livro “A arte da estratégia”. Um dos melhores palestrantes do País compartilha sua convivência pessoal com os maiores gurus da administração moderna, de Peter Drucker a Prahalad. Uma fonte inesgotável de inspiração.

Fechando o ano, Beto Ribeiro escancarou o lado obscuro das grandes corporações no livro “Poder S.A.” Com um estilo ousado e humor ácido, escreveu um livro longe de ser politicamente correto. Afinal, são executivos psicóticos, funcionários inseguros, um líder às avessas e até como destruir uma boa idéia com a ajuda de headhunters e consultores.

No meio de tantas lições, deixo aqui um sábio provérbio chinês: “quando tudo estiver muito difícil, mantenha a calma, pois isso passará. E, quando tudo estiver muito bem, mantenha a serenidade. Isso também passará.”

Por isso, reflita bem: crise ou oportunidade? Um Feliz 2009 para todos nós!

Para sugestões e/ou críticas, visite o blog http:www.blogclientesa.clientesa.com.br/clubedolivro

Marco Barcellos é diretor de marketing da Cisco