Prêmio ABT – Um brinde à ética

0
15

Foi muito mais que uma noite de gala da atividade. Foi um brinde aos cases das 28 empresas vencedoras, em todas as categorias e classificações, em direção à excelência no relacionamento com clientes no Brasil, depois de já ter quebrado o recorde de inscrições – foram 268 este ano, demonstrando sua competitividade. Ao todo, foram 65 vencedores, incluindo premiações paralelas, como operador, supervisor e gerente do ano, e os cases de Responsabilidade Social. Mais. É o reconhecimento e sua consolidação à independência econômica, em função do seletivo e criterioso processo de escolha, auditado pela Casual Auditores Independentes, com apoio da Anefac, desde a sua fundação, e avaliados por 60 jurados.
Foram distribuídos 65 troféus: 50 para as categorias tradicionais, 10 para as empresas de call center com as melhores iniciativas de responsabilidade social e 5 para jornalistas por material editorial sobre o setor de call center. O Prêmio foi organizado pela Vettorcases, com patrocínio exclusivo da Siemens e apoios adicionais da Adedo, Actionline, ddDcom, Editora Abril, Telemar, Sky e Vivo.
Entre as empresas de call center, a Atento Brasil foi a que obteve mais vitórias com seis troféus, além de um especial, na categoria Responsabilidade Social, pelo projeto “Associação Parceria contra as Drogas”. As empresas Teleperformance Brasil, SPCom e Contax também estão entre as mais premiadas. A Teleperformance ficou com quatro troféus nas categorias de relacionamento com o cliente e um em Responsabilidade Social, em reconhecimento às suas ações motivacionais. A SPCom também foi premiada nessa categoria, pelo seu compromisso com o meio ambiente, e nas categorias Melhor Sistema com Internet e Melhor Operação em Call Center Terceirizado (Ativo). A Contax recebeu dois troféus, em Melhor Operação em Call Center Terceirizado (Ativo) e Melhor Operação em Call Center Terceirizado (Ativo/receptivo).
“Foi impressionante. Independente da classificação, havia torcida e muito aplauso a cada indicação de case vencedor”, comemorava Rafael de Falco, diretor da Vettor:Cases, organizador do evento, promovido pela Associação Brasileira de Telemarketing, a ABT. Os mais de 1.300 profissionais presentes, entre presidentes de organizações e entidades de várias áreas, além de políticos e autoridades, concentraram-se no amplo salão do Hyatt, na capital paulista, até o anúncio de Ana Dávalos como a Executiva do Ano.
“Este é o prêmio de consolidação de uma atividade, pela sua importância estratégica no âmbito econômico e social de nosso País”, resumiu o entusiasmado Topázio Silveira Neto, presidente da ABT. Por isso, ele posiciona o Prêmio ABT em um dos maiores prêmios corporativos do país. O desfile, em busca do prêmio, foi marcado pelos profissionais das 28 empresas vencedores. Junto com os profissionais responsáveis pelas áreas, perfilaram presidentes das principais empresas de call center e de grandes organi zações como AES Eletropaulo, Cooperforte…
Ao lado da SAT, empresa do norte do País, Ouro com o case Marketing de Relacionamento, a grande novidade foi a Atento, que levou Ouro pela primeira vez, coroando o trabalho de transformação imprimido pelo presidente Agnaldo Calbucci. Das 65 premiações, 50 foram para as categorias de relacionamento com o cliente, dez para as empresas de call center com as melhores iniciativas de responsabilidade social e cinco para os jornalistas autores das melhores reportagens sobre call center. A Abril levou seis premiações, mesmo número recebido pela Atento. A Teleperformance apareceu na seqüência, com quatro troféus. “O sucesso do Prêmio é a prova de que o setor vem se profissionalizando e gerando não apenas postos de trabalho, mas empregos de qualidade e inclusão social”, diz Topázio Silveira Neto, presidente da ABT.
Uma das revelações mais aguardadas foi a de Executiva do Ano, depois da disputa acirrada que chegou a criar controvérsias através da Enquete lançada pelo portal Callcenter.inf.br, que surpreendentemente chegou a apontar o empresário Ariovaldo Ferreira, da recém-inaugurada Adedo, como potencial vencedor. A campanha agressiva iniciada pelo empresário acirrou a disputa, estimulando os demais concorrentes. Mas a vencedora acabou sendo a diretora de operações e planejamento de serviços ao cliente da Editora, Ana Dávalos, mantendo “a sina dos As”, como brincou Carlos Umberto Allegretti, vice-presidente da entidade e coordenador do prêmio. A gerente Malvina Galatovic foi classificada como a melhor gerente em call center, recebendo um cheque de R$ 5 mil como prêmio. A empresa foi premiada ainda na categoria “Prêmio ABT de Jornalismo – Revista”, com reportagem de sua jornalista Roberta Salomone, da “Veja”, autora de “O Planeta Telemarketing”, publicada em fevereiro deste ano.